A Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais (SRIAS) promove entre os dias 31 de março e 2 de abril a II edição da Feira de Economia Social e Solidária, no Centro de Congressos do Casino da Madeira, prosseguindo objetivos ao nível do incremento da visibilidade, divulgação e proximidade da comunidade aos projetos de economia social implementados e desenvolvidos na região autónoma.

A edição de 2017 reúne, à data, inscrições de aproximadamente, meia centena de entidades - associações, casas do povo, centros sociais e paroquiais, misericórdias, cooperativas e fundações - com intervenção relevante para a construção de uma sociedade coesa, humanizada e solidária. 

Neste sentido, na senda da política encetada pelo Governo Regional, no que concerne ao empreendedorismo social, importa relevar que, desde a primeira edição do certame (março de 2016), foi desenvolvido um conjunto de esforços, em conjunto com diversos parceiros, entre outros, no levantamento das instituições de empreendedorismo e economia social na Madeira e Porto Santo, no intuito de se conhecer as necessidades e as potencialidades dos projetos existentes, assim como aferir o impacto dos mesmos.

Assim, em 2016, a região autónoma apresentava 150 projetos ao nível da economia social, com o IES - Social Business School, entidade promotora do mapeamento, a considerar 40 projetos como iniciativas de grande potencialidade.
O público tem entre os dias 31 de março e 2 de abril a oportunidade de conhecer ou de redescobrir projetos de grande potencialidade, assim como desfrutar de um programa de conferências, debates e animação diverso, atrativo e propício ao lazer.

Para além da mostra de iniciativas de economia social desenvolvidas na Região, o certame oferece espaço de restauração e apontamentos de decoração no recinto de vários designers de interiores.    

Nesta II edição, a SRIAS, em conjunto com o Santander Totta, promove, à imagem do ano transato, o Prémio Inovação Social, criado com o propósito de distinguir e apoiar projetos do terceiro setor.  

Lembrar que o Prémio Inovação Social 2016 foi atribuído a um projeto da Garo(u)ta do Calhau, envolvendo a criação de uma sala snoezelen, em São Martinho, para atenuar e prevenir o declínio de funções cognitivas da população idosa. 

O Prémio no valor de 2.500 euros foi entregue àquela associação no passado mês de janeiro.
Sublinhar, por último, o facto de o Governo Regional, através da Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, encontrar na ação das Instituições Particulares de Solidariedade Social - atores principais das iniciativas do terceiro setor - complementaridade às suas políticas sociais.

Uma complementaridade reconhecida e apoiada pelo Executivo através de 128 Acordos de Cooperação no valor de 17,5 milhões de euros no ano de 2016, refletindo um acréscimo de 7% face ao ano anterior.